Posts Tagged brand

Brand Colors

Apenas um detalhe: não saia fazendo isso em casa!

Leave a Comment

Entendendo o Marketing de Experiências (Brand Impact 2009)

Temos um parceiro no Rio chamado Eric Eustáquio, proprietário da Inusitada, uma empresa de Marketing de experiências. Ele deu uma palestra na ESPM sobre Mkt de experiências e mandou este link pra gente dar uma olhada.

Muito interessante e, certamente, vale a pena você dar uma olhada também. Por isso, a gente dividide coisas legais!

Valeu Eric e sucesso aí parceiro!

Comments (1)

100 maiores marcas do mundo

top

Está circulando na internet o relatório da empresa MilwardBrown que elege as 100 marcas mais importantes do mundo.

É um importante e interessante estudo e material de pesquisa para quem se interessa pelo assunto. Neste arquivo, além de falar sobre as marcas, há a apresentação da metodologia, segmentação das marcas, empresas que trabalham com isso, enfim. Vale a pena.

Para baixá-lo, clique aqui.

Comments (1)

Interbrand + Marcas de Luxo

brand

 

Aqui está um artigo muito interessante sobre marcas mundiais de luxo, métodos de validação, ranking das 15 mais valiosas, enfim. Estudo feito pela Interbrand e um material interessante para quem é apaixonado pelo assunto.

Artigo 2008 Leading Luxury Brands

Leave a Comment

Branding é uma oportunidade para fazer a diferença durante a crise

 

947398_96038503

Nesse momento de insegurança, as empresas começam a perceber que a prática de branding também pode se tornar uma questão de vida ou morte para o seu negócio.

Dezembro de 2008 – To brand or not brand, eis a questão! De certo modo, hoje seria possível traçar um paralelo entre o dilema encarado por Hamlet, naquele momento de crise existencial, contemplando o suicídio, e o atual desafio enfrentado por vários gestores de marcas. Neste momento de insegurança institucional, empresas ao redor do mundo começam a perceber que a prática de branding também pode se tornar uma questão de vida ou morte para o seu negócio.

De fato, é num momento de crise que surgem as oportunidades, pois alguns empresários no Brasil e no mundo começam a enxergar a construção de marca como um investimento primordial de alavancagem e potencialização de sua estratégia de negócio. Investem em branding por acreditarem ter sido este um trunfo de poucas marcas que ainda estão muito bem estabelecidas e consagradas no mercado, apesar das turbulências passadas por seus negócios.

Tal premissa, certamente, leva em consideração o fato de que tais marcas são o que são e estão onde estão hoje graças ao cuidado cotidiano que tiveram, e ainda têm, com a consistência de sua imagem e reputação no mercado. Além disso, têm o compromisso com a entrega de sua promessa em todos os pontos de contato com os mais diversos públicos, tanto interna, como externamente.

Percorrer e entender o processo de como grandes marcas inspiradoras foram e são criadas, construídas e geridas, pode ajudar profissionais a perceberem que “to brand” significa “ser e estar”, enquanto “not to brand” significa “não ser e não estar” no mercado por muito tempo. Logo, do mesmo modo que alguns negócios conseguem se diferenciar e decolar em momentos de crise, marcas que vislumbram aproveitar o atual momento para inovar e fazer a diferença, podem evitar a morte ou comoditização.

A marca é a alma do negócio, a essência, o todo que define e firma a visão estratégica, o valor racional e emocional que não é possível transparecer nos seus balanços e relatórios financeiros. E, portanto, como qualquer outro ativo da empresa, uma vez bem gerido, tem o poder de “blindar” o negócio, além de aumentar o seu valor de modo sustentável.

É o caso de marcas como GM, Sadia, Bombril, Parmalat e Varig. Estas empresas nos mostram que a relação da marca com o consumidor pode atingir uma força e uma intensidade tamanha, capaz de amortecer o impacto, ou até blindar quase que totalmente, as mentes e corações do público mesmo diante de escândalos financeiros ou fiascos de governança corporativa.

Sem dúvida, especialmente num momento de tanta esquizofrenia e insegurança institucional, em que o valor do negócio se torna frágil e suscetível a oscilações e à volatilidade do mercado, uma marca bem cuidada e estrategicamente gerida se destaca da multidão como uma força influenciadora, capaz de fazer toda a diferença. Entretanto, cabe ressaltar que todo esse esforço de marca se torna totalmente em vão, caso o negócio não esteja sendo regido pelos princípios de boas práticas e transparência no mercado.

Para uma marca ter vida longa, o segredo é branding, a prática cotidiana de alinhar seu discurso às suas ações (“walk the talk”), refletindo verdadeira, distinta e criativamente sua visão, valores, princípios e atitude, formando fortes relacionamentos e experiências apaixonantes por meio da confiança, cativando consumidores por meio do diálogo e abrindo portas a novas oportunidades de negócio por meio da inovação e ousadia. É esta ferramenta inteligente de gestão que pode genuinamente construir, agregar e multiplicar valor emocional e, conseqüentemente, gerar valor econômico ao negócio como um todo, hoje e amanhã. Portanto, let’s brand it!!!

Brand UP (www.b-up.com.br) – Fundada em 2005, a Brand Up é uma consultoria especializada em branding (estratégia e criação de marca). Sua sócia-fundadora, Jeaninne Carvalho Mettes, é uma expert no assunto, com mais de uma década de experiência em vários projetos internacionais de construção de marca (Amex, DuPont, JPMorganChase, ING, Pepsico, Pillsbury, Starbucks e Symantec). Todos eles desenvolvidos em Nova York, onde trabalhou como gerente de pesquisa e gestora estratégica de marcas nas empresas Research International e Interbrand, respectivamente.

A Brand Up tem no portfólio clientes como Grupo Pão de Açúcar, Camesa, Casa Fortaleza, Brother, Shopping Metrô Santa Cruz, Linde, Assurant, Abmapro, Bluestar Silicones, Tetra Pak e Kinner, entre outros. 

Fonte: Portal Fator Brasil ( http://www.revistafator.com.br )

Leave a Comment